Início >> Noticia >> Ação do TerPaz encaminha moradores da Cabanagem para o mercado de trabalho
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Ação do TerPaz encaminha moradores da Cabanagem para o mercado de trabalho

Moradora da Cabanagem, Adrieli Oliveira, de 30 anos, está em busca do primeiro emprego. Por esse motivo, ela esteve hoje cedo na Escola José Valente Ribeiro, no bairro da Cabanagem, em Belém, para realizar o seu cadastro no banco de dados do Sistema Nacional de Emprego (SINE), serviço que esteve disponível durante toda a manhã desta segunda-feira, 22, durante ações oferecidas pelo Programa Território pela Paz (TerPaz) com auxílio da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seater).

A intermediação de mão de obra tem como um dos objetivos, encaminhar jovens e adultos para o mercado de trabalho, para que, posteriormente, o sistema possa realizar todo o processo de captação e recrutamento dos candidatos, de acordo com a disponibilidade de vagas nas empresas.  “Essa ação é muito importante para nós que moramos na comunidade. Como eu nunca trabalhei, estou esperando há muito tempo por essa oportunidade. Eu espero que eu consiga o meu primeiro emprego, estou muito confiante”, comentou.

Para o Diretor de Trabalho e Emprego da Seaster, Pedro Lúcio, muitas pessoas têm dificuldade de ter acesso aos serviços realizados por meio do Sine.  “É de fundamental importância a presença da intermediação de mão de obra nos Territórios Pela Paz, pois a maioria da população não acessa esse serviço. Estamos estudando uma proposta que trabalhe a empregabilidade não só até os 29 anos, mas até os 40 anos, possibilitando oportunidade de trabalho para essa faixa etária”, explicou.  

De acordo com o diretor, a ação de intermediação de mão de obra voltada aos moradores da Cabanagem busca oportunizar vagas de trabalho dentro da própria localidade, gerando emprego e aquecendo a empregabilidade nas comunidades em que vivem. “Nós estamos com uma agenda de visitas em empreendimentos e grandes comércios locais, para que a população possa trabalhar no seu próprio local de moradia”, pontuou.Além dos serviços de encaminhamentos para o mercado de trabalho, a Seaster também promoveu uma palestra sobre Empreendedorismo voltada à comunidade. “A palestra teve foco no empreendedor em vários aspectos, no intuito que há em empreender, mas ao mesmo tempo na falta de motivação. Além disso, abordamos questões como educação financeira e os desafios na gestão de negócios”, disse a economista da Seaster, Dione Matos.