Início » Noticia » Assistentes sociais são fundamentais em meio à pandemia da Covid-19
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Assistentes sociais são fundamentais em meio à pandemia da Covid-19

Image: 

Orientar, viabilizar e avaliar. Essas são apenas algumas das atribuições dos profissionais de Serviço Social, que são indispensáveis por possibilitarem o acesso para que os direitos da população, sobretudo em situação de pandemia, sejam garantidos. Assim, celebramos nesta sexta-feira (15), o Dia do Assistente Social em todo território nacional.

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), as populações em situação de vulnerabilidade social são as mais atingidas pela Covid-19. Desse modo, a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) tem possibilitado garantir para as pessoas: o direito à assistência social, à segurança alimentar e nutricional, orientação sobre os benefícios eventuais, além dos serviços de acolhimento por meio dos abrigos estaduais para mulheres, pessoas idosas e indígenas da etnia warao.

Direitos

Na Região Metropolitana de Belém, por exemplo, a equipe de assistentes sociais da Seaster têm contribuído na proteção de aproximadamente 300 pessoas em situação de rua que estão abrigadas no Mangueirão e Mangueirinho. A medida do governo do Estado é para proteger esse segmento do novo coronavírus.

“Temos o trabalho fundamental de possibilitar o acesso aos direitos às pessoas que procuram ou estão em nossos espaços de trabalho. Por meio do nosso saber técnico, nossa ampliação de conhecimento da rede e das nossas articulações, oportunizamos acesso a serviços e políticas públicas como saúde, previdência, assistência social, orientações sobre documentação, auxílio emergencial, justiça, entre outros”, explica a assistente social Riane Reis.

Ética

Os assistentes sociais conhecem de perto a realidade da população. Por isso, a prática dos profissionais de Serviço Social é um desafio diário, que requer ética, responsabilidade e compromisso. Para a assistente social Andrea Lisboa, responsável por atender as famílias abrigadas no Mangueirinho, “ser assistente social é ser desafiada todos os dias, pois a cada dia surgem desafios novos e impactantes na sociedade, então devemos sempre ir à luta na garantia dos direitos a quem necessita".

"Meu papel com essas famílias e mulheres solteiras em situação de rua é buscar sempre que os mesmos tenham seus direitos garantidos, buscando encaminhar para os serviços que necessitam” - assistente social Andrea Lisboa, responsável por atender as famílias abrigadas no Mangueirinho.

Desse modo, a política de assistência social tem um papel fundamental nesse momento em que é necessário pensar nos impactos sociais dessa pandemia nas famílias mais vulneráveis.

“Somos profissionais essenciais que atuamos em vários espaços sócio ocupacionais e, para reafirmar nossa importância durante a pandemia, é que temos em nosso código de ética que ressalta: é dever do/da assistente social ‘participar de programas de socorro à população em situação de calamidade pública, no atendimento e defesa de seus interesses e necessidades’”, pontua Riane.

sociais, na orientação aos abrigados sobre os seus direitos, além da articulação com outros locais para assegurar atendimentos e serviços de saúde.

Assim, a equipe de assistentes sociais juntamente com outros profissionais da Seaster, como psicólogos, pedagogos e administradores, também contribuem na sistematização e atualização dos dados cadastrais dos assistidos do Mangueirão e Mangueirinho, assim como, na realização de atendimentos e serviços de saúde.

Por Rodrigo Souza (SEASTER)