Início >> Noticia >> Empreendedorismo impulsiona mercado de trabalho paraense
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Empreendedorismo impulsiona mercado de trabalho paraense

Em parceria com a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) divulgou nesta terça feira (5) os principais resultados do Boletim do Trabalho e Renda no Pará neste 1ª semestre de 2017. Já que, fomentar ações estratégicas que contribuam para o desenvolvimento do mercado de trabalho paraense é uma das missões da secretaria.

Tendo como base os dados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregos (CAGED) disponibilizados pelo Ministério do Trabalho (MT), o Boletim aponta a geração de 1.862 empregos celetistas, ou seja, regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), no mercado paraense, somente em Julho de 2017. Isso corresponde a uma recuperação do emprego no estado frente às perdas de 1.071 postos verificados no mesmo período de 2016.

Além dos saques das contas inativas do FGTS, que ampliou no curto prazo a capacidade de consumo das famílias, o resultado alcançado é explicado pela criação de políticas públicas que apoiam o desenvolvimento do empreendedorismo. Nesse contexto, a secretária titular da Seaster, Ana Cunha, afirma que "promover capacitação, palestras e seminários que contribuam para o fortalecimento do trabalhador autônomo e de práticas empreendedoras resultam na consolidação de uma economia solidária".

Quando se observa a movimentação do mercado de trabalho de acordo com o tamanho do estabelecimento constituído no Pará, os empreendimentos que empregaram até quatro trabalhadores, registraram os maiores saldos positivo, com 12.473 novos vínculos, na faixa de setores como o comércio e construção civil.

Para o secretário adjunto de trabalho, emprego e renda, Everson Costa, "este boletim nos ajuda a construir políticas públicas estratégicas para melhorar ações de qualificação profissional dos trabalhadores de setores estratégicos: construção civil, indústria e comércio e também atividades de fomentação de micro e pequenas empresas”, pontua.

Destaque – Ao analisar a movimentação do mercado de trabalho nos municípios paraense, dos 144 municípios analisados, 67 apresentaram saldos positivos. Isto porque, a Seaster trabalha ações de profissionalização por todo estado e “os cursos de qualificação permiti uma descentralização das vagas de empregos na capital paraense. Hoje, de cada 10 novos vínculos empregatícios gerados 5 estão sendo feitos nos municípios, ou seja, as capacitações permiti abastece o mercado local e consequentemente contribui para  a valorização do trabalhador local ”, declara o secretário adjunto da Seaster, Everson Costa.

Os municípios de Paragominas, Marabá e Xinguara foram os municípios que registraram saldo positivo na geração de emprego, com destaque para os setores de construção civil e indústria de transformação. A expectativa, posta inclusive no Plano Plurianual (PPA) do Estado, é que a Seaster qualifique em torno de 15 mil trabalhadores em todas as regiões do Pará até 2018.